terça-feira, 30 de setembro de 2014

"Pisa na cabeça do adversário".

Se você frequenta uma denominação pentecostal onde não há um sólido exame bíblico, então ouvirá algumas frases do jargão popular comum a este grupo como "pisa na cabeça do inimigo"; "Satanás está debaixo do seus pés"; "arrebenta com teu inimigo" e frases do tipo, que afrontam o diabo.

Hoje gostaria de falar sobre como deve ser nossa postura frente a Satanás. Em primeiro lugar, devemos nos lembrar que ele não é ser humano, pertence a uma classe muito superior e naturalmente falando tem mais poder de que qualquer homem.

Em segundo lugar, mesmo sendo nosso inimigo, devemos respeitá-lo. Não estou dizendo que devemos obedecê-lo e nem que devemos concordar com suas maldades, mas entender que Deus limitou o que os homens podem fazer com o mal.

Pare para pensar: qual homem já repreendeu Satanás? Na Bíblia, apenas o Senhor Jesus fez isso. Nenhum homem fez. O máximo que os homens podem fazer, biblicamente falando, é expulsar demônios em nome de Jesus.

Agora pense no arcando Miguel. Arcanjo. Nem ele repreendeu o diabo, mas disse "O Senhor te repreenda" (Judas 9). É interessante que a epístola universal de Judas fala de homens que falam o que não convém sobre o diabo, desafiando-o e falando coisas torpes a respeito.

"Da mesma forma, estes sonhadores contaminam seus próprios corpos, rejeitam as autoridades e difamam os seres celestiais.
Contudo, nem mesmo o arcanjo Miguel, quando estava disputando com o diabo acerca do corpo de Moisés, ousou fazer acusação injuriosa contra ele, mas disse: "O Senhor o repreenda! "
Todavia, esses tais difamam tudo o que não entendem; e as coisas que entendem por instinto, como animais irracionais, nessas mesmas coisas se corrompem."
Judas 1:8-10 NVI

Podemos concluir que as frases ditas no começo desse post (pisa na cabeça do adversário, arrebenta com teu inimigo e outras do tipo) estão erradas e são anti-bíblicas, e quem as pronuncia está se enquadrando nos homens que a carta de Judas fala.

Gostaria de postar e comentar um versículo que as pessoas usam para tentarem dizer que estão certas sobre as frases contra o diabo.

"E o Deus de paz esmagará em breve Satanás debaixo dos vossos pés. A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja convosco. Amém."
Romanos 16:20

Em primeiro lugar, o versículo diz que é Deus quem vai esmagá-lo e não nós. E em segundo lugar, o versículo se refere ao futuro, na vinda de Cristo, quando o Pai irá castigá-lo, e, como nós seremos seres transformados, estaremos com Ele nesse castigo do mal. Portanto, nada tem a ver com situações da nossa vida agora.

Para concluir, o diabo foge de nós, mesmo que temporariamente, quando nos sujeitamos a Deus e não quando ousamos falar palavras de injúria.

"Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós."
Tiago 4:7



domingo, 28 de setembro de 2014

O ministério das irmãs.

Em várias denominações as irmãs ocupam vários cargos diferentes: diaconisas, obreiras, "levitas", porteiras etc. Tais ministérios para as irmãs não são bíblicos, porém foram adaptados pelas igrejas. Não vou me atentar a isso, mas quero falar do principal ministério das irmãs que hoje raramente vemos. Esse ministério é na área do ensino, na esfera doméstica.

"As mulheres idosas, semelhantemente, que sejam sérias no seu viver, como convém a santas, não caluniadoras, não dadas a muito vinho, mestras no bem;
Para que ensinem as mulheres novas a serem prudentes, a amarem seus maridos, a amarem seus filhos,
A serem moderadas, castas, boas donas de casa, sujeitas a seus maridos, a fim de que a palavra de Deus não seja blasfemada."
Tito 2:3-5

A passagem bíblica acima é a única que fala dos deveres das irmãs. Como podemos ver, esse dever é das irmãs mais experientes, mais idosas, e consiste em:

- Ensinar as mulheres mais novas a serem prudentes;
- Ensinar as mulheres mais novas a amarem a seus maridos e filhos;
- Ensinar as mulheres mais novas a serem moderadas e castas;
- Ensinar as mulheres mais novas a serem boas donas de casas e sujeitas a seus maridos;

No entanto, hoje não vemos isso acontecendo. Em qual grupo cristão as mulheres mais com mais experiência se reúnem para fazer isso? Como há uma cultura de pouco conhecimento bíblico, talvez algumas nem saibam que têm esse dever.

Outro fator também que creio é que hoje em dia é cada um na sua. "Ninguém se meta na minha vida". Daí as irmãs ficam impossibilitadas de transmitir seus conhecimentos. E em relação às moças, há um ditado inútil que diz: "Jovem só anda com jovem". Desta forma, as irmãs mais experientes seriam taxadas de "intrometidas".

Termino este post lamentando que hoje as irmãs não realizam seu principal ministério no corpo de Cristo (Igreja), por motivos diversos.


A submissão feminina é algo cultural?

Há muitas pessoas, inclusive cristãos, que dizem a submissão feminina ser algo cultural dos povos antigos e que hoje, pelo fato de termos "evoluído", não existe mais esse negócio de submissão. Pretendo falar sobre esse assunto à luz das Escrituras.

Primeiro, vamos para a formação do ser humano. Primeiramente Deus criou Adão e, após isso, criou uma "ajudadora idônea", Eva. Adão foi quem nomeou a todos os animais e também nomeou a Eva, mãe os viventes (Gn 2:20; 3:20).

Sabemos que Adão e Eva pecaram contra Deus e através disso vieram as consequências, que foram:

Para o homem: comer e beber do próprio suor (Gn 3:17);
Para a mulher: as dores de parto e a submissão ao marido (Gn 3:16);
Aos dois: enfermidades e por fim voltar ao pó (morrer) ( Gn 3:17b e 18);

Portanto, a submissão feminina surge como um decreto de Deus como consequência do pecado. Logo, não é algo cultural que foi evoluído, mas algo determinado por Deus.

As consequências do pecado permeiam a humanidade até hoje. Ainda os homens precisam trabalhar pra se sustentar, ainda as pessoas ficam enfermas, ainda as pessoas voltam ao pó, ainda as mulheres têm dores de parto, e para Deus, ainda as mulheres devem ser submissas a seus maridos.

Paulo, apóstolo de Cristo, escreveu a Timóteo:

"Não permito, porém, que a mulher ensine, nem use de autoridade sobre o marido, mas que esteja em silêncio.
Porque primeiro foi formado Adão, depois Eva.E Adão não foi enganado, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão.1 Timóteo 2:12-14

Percebemos que a razão da submissão feminina é por causa da criação e por causa da consequência do pecado. Vemos em outros versículo:

"Mas quero que saibais que Cristo é a cabeça de todo o homem, e o homem a cabeça da mulher; e Deus a cabeça de Cristo."
1 Coríntios 11:3-4

Podemos concluir, portanto, que Deus destinou o homem como líder de sua mulher, cabendo a ele amá-la e ensiná-la como Cristo faz com a Igreja (Vide Efésios 5:25-30).

Gostaria de deixar uma coisa clara: submissão bíblica não é escravidão, nem autoritarismo, nem o homem agir de forma rude, mas liderança.


A sabedoria humana é loucura aos olhos de Deus. Mas o que é sabedoria humana?

Há em muitas denominações cristãs, principalmente pentecostais, a ideia de que estudar a Bíblia sistematicamente é sabedoria humana, e que não devemos fazer isso, porque a interpretação de um texto, o que ele quer dizer, vem em uma "revelação", vem de outro mundo. Dessa forma, para eles, não devemos estudar a Bíblia. Mas será? Pois bem, vou falar um pouco sobre o que é sabedoria humana.

O apóstolo Paulo viveu numa época em que a filosofia grega estava no auge. Sabemos que tal filosofia, na busca de entender e compreender o mundo e tudo o que nele existe, levou as pessoas para dois lados: paganismo ou ateísmo. Esta era a filosofia do momento, a sabedoria dos povos daquela época.

Foi nesse tempo que Paulo escreveu sua carta aos coríntios. É importante também lembrar que os "sábios" judeus (escribas e fariseus) rejeitaram o Senhor Jesus enquanto Ele esteve aqui na terra.


Portanto, temos duas sabedorias "humanas" na época de Paulo: os "sábios" judeus (escribas e fariseus) e a filosofia grega (que levou ao paganismo ou ateísmo).

Dentro disso, Paulo escreve:

"Porque a PALAVRA DA CRUZ é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus.Porque está escrito: Destruirei a sabedoria dos sábios, E aniquilarei a inteligência dos inteligentes.Onde está o sábio? Onde está o ESCRIBA? Onde está o inquiridor deste século? Porventura não tornou Deus louca a sabedoria DESTE MUNDO?Visto como na sabedoria de Deus o mundo não conheceu a Deus pela sua sabedoria, aprouve a Deus salvar os crentes pela loucura da pregação.Porque os judeus pedem sinal, e os GREGOS buscam sabedoria;Mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos.Mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, lhes pregamos a Cristo, poder de Deus, e SABEDORIA DE DEUS" - 1 Coríntios 1:18-24

Ou seja, qual é a sabedoria de Deus, de acordo com isso que Paulo escreveu? A Sabedoria de Deus é a PALAVRA DA CRUZ, e os "sábios" deste mundo são os gregos, que buscavam a sabedoria naquela época. E Por que o mundo não conheceu a Deus? De acordo com esse texto, foi porque o mundo aceitou a sabedoria dos homens, que nada mais era do que a filosofia grega, que levou as pessoas ao paganismo ou ao ateísmo. Mas nós pregamos Cristo crucificado, que é a SABEDORIA DE DEUS.

Quanto ao crente conhecer todas as Escrituras e aceitar tudo o que ela diz, vemos o apóstolo Paulo dizendo:
"E que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus.Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça;Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra." - 2 Timóteo 3:15-17

Conclusão:  A sabedoria humana é loucura aos olhos de Deus. E esta sabedoria, como vimos, consistiu na filosofia grega, bem como outras filosofias mundanas que existem as quais negam a Deus e as Escrituras. Outra sabedoria humana também era pertencente aos escribas e fariseus. Como podemos ver, nada tem a ver com estudarmos as Escrituras para conhecermos as coisas. Devemos fazer isso, pois Deus nos deu dois olhos e um cérebro para investirmos no conhecimento da Sua Palavra. As denominações que condenam o estudo das Escrituras devem mudar tal postura.

A Graça nos ensinos de Jesus.

Uma vez vi uma pessoa dizer que a salvação pela Graça apenas foi pregada por Paulo. Tal pessoa dizia que Jesus pregava a Lei, como era pregada nas Escrituras Hebraicas. E citou a passagem do Mancebo Rico para corroborar seu argumento. Utilizou apenas dos primeiros versículos para essa defesa.

"E eis que, aproximando-se dele um jovem, disse-lhe: Bom Mestre, que bem farei para conseguir a vida eterna?E ele disse-lhe: Por que me chamas bom? Não há bom senão um só, que é Deus. Se queres, porém, entrar na vida, guarda os mandamentos.Disse-lhe ele: Quais? E Jesus disse: Não matarás, não cometerás adultério, não furtarás, não dirás falso testemunho;Honra teu pai e tua mãe, e amarás o teu próximo como a ti mesmo."Mateus 19:16-19"Disse-lhe o jovem: Tudo isso tenho guardado desde a minha mocidade; que me falta ainda?Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me.E o jovem, ouvindo esta palavra, retirou-se triste, porque possuía muitas propriedades.Disse então Jesus aos seus discípulos: Em verdade vos digo que é difícil entrar um rico no reino dos céus.E, outra vez vos digo que é mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino de Deus."Mateus 19:20-24"Os seus discípulos, ouvindo isto, admiraram-se muito, dizendo: Quem poderá pois salvar-se?E Jesus, olhando para eles, disse-lhes: Aos homens é isso impossível, mas a Deus tudo é possível."Mateus 19:25-26

No primeiro instante parece que Jesus defendeu a ideia de salvação pela guarda dos mandamentos da Lei. Todavia, isto pode ser refutado, se analisarmos a passagem até o final da mesma.
A continuação:
Percebemos agora que o jovem dizia guardar os mandamentos, mas na verdade não os guardava, pois era avarento. Seu dinheiro era um "deus" pra ele, e assim desobedecia ao mandamento: "Não terás outros deuses diante de mim".
Até agora vimos que, no primeiro instante, Jesus disse que para ele entrar na Vida, deveria guardar os mandamentos. Vimos também que ele disse guardar, mas na verdade não os guardava.
Vamos para a terceira parte agora, que é a final, e veremos o desfecho.
Perguntaram ao Senhor quem poderia então se salvar. Por que ele não respondeu: "Aqueles que guardarem os mandamentos"? Porque o ser humano é incapaz de guardar todos os mandamentos e de ser salvo por eles. Após isso Jesus solta a máxima: "Aos homens isso é impossível", apenas confirmando a incapacidade humana. E depois diz: "Mas a Deus tudo é possível". Ou seja, para o ser humano salvar-se, Deus precisaria fazer alguma coisa, porque se dependesse do ser humano, nada seria feito. E Deus fez: deu seu Filho e Seu Sangue precioso para a remissão dos pecados de muitos.
Logo, concluímos que Jesus apenas disse no inicio que se deveria guardar os mandamentos para entrar na Vida para mostrar àquelas pessoas que isso é impossível. Após isso, mostrou-lhes a Graça, ao dizer que, embora seja impossível aos homens, mas para Deus é possível, e que Ele faria algo.
"Porque isto é o meu sangue, o sangue do novo testamento, que é derramado por muitos, para REMISSÃO dos pecados." - Mateus 26:28

É correto julgar?

Nós estamos a todo momento fazendo julgamentos. "Será que tal comida faz bem para saúde"? "Será que fulano seria uma companhia correta para mim"? Julgar é algo que faz parte da vida do ser humano.
No contexto da Igreja, seria correto julgar os irmãos? Seria correto julgar os líderes? Seria correto julgar as coisas ensinadas, as supostas "revelações"?

Jesus, no Sermão do Monte, disse:
"Não julgueis, para que não sejais julgados.Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós.E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho?Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, estando uma trave no teu?Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão." - Mateus 7:1-5
Podemos perceber que Cristo é totalmente contra o julgamento HIPÓCRITA. Isto é, fazer o mesmo e julgar a outra pessoa como errada, exercer um forte juízo e não olhar para si. Mas será que Cristo é TOTALMENTE contra qualquer tipo de julgamento? Será que não podemos julgar de maneira alguma? Vejamos:

"Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça." - João 7:24.

O que seria julgar segundo a reta justiça? Em outro ensinamento, Cristo disse que se alguém pecasse contra nós, e se arrependesse, deveríamos perdoar sempre, sem limites. E se alguém pecasse contra nós, e não se arrependesse, mesmo com as testemunhas, daí então a Igreja deveria considerá-lo como um não cristão. Essas coisas estão em Mateus 18.

Prosseguindo, o apóstolo Paulo ensinou que, ao irmão que cair em pecado, devemos primeiramente estender as nossas mãos e ajudá-lo (Gálatas 6:1-2). Se, todavia, o irmão, depois de cair em pecado, começasse a VIVER no pecado, a Igreja deveria julgá-lo e colocá-lo para fora. Foi o caso do fornicário em Corinto, que esteva vivendo em fornicação com a mulher de seu pai. Ele estava vivendo assim, não foi algo temporário, e a Igreja não fazia nada. Daí então Paulo diz:

"Mas agora vos escrevi que não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal nem ainda comais.Porque, que tenho eu em julgar também os que estão de fora? Não julgais vós os que estão dentro?Mas Deus julga os que estão de fora. Tirai pois dentre vós a esse iníquo."1 Coríntios 5:11-13

Pelo que entendemos até aqui, se ele tivesse praticado o ato mas tivesse se arrependido e abandonado o ato, não seria expulso. Mas ele estava vivendo assim e a Igreja não fazia nada. Apesar disso, acredita-se que ele tenha voltado à Igreja em 2 Coríntios 2, quando parece ter se arrependido do ato e ter abandonado.

Em relação a julgar o que é ensinado para a Igreja, a Bíblia nos exorta CLARAMENTE que devemos julgar tudo. Inclusive as ditas "revelações":

"E falem dois ou três profetas, e os outros julguem." - 1 Coríntios 14:29

Paulo julgou e expôs até os nomes dos falsificadores da Palavra de Deus.

"Conservando a fé, e a boa consciência, a qual alguns, rejeitando, fizeram naufrágio na fé.E entre esses foram Himeneu e Alexandre, os quais entreguei a Satanás, para que aprendam a não blasfemar. - 1 Timóteo 1:19-20. 

Como podemos ver, Himeneu e Alexandre foram julgados por Paulo e declarados falsificadores da Palavra de Deus.


Conclusão: Esse "mimimi" de que não não podemos julgar está errado. Devemos julgar sim, mas segundo a reta justiça e não de forma hipócrita, como vemos em Mateus 7. Devemos julgar os que VIVEM em pecado. E, se os tais se arrependerem e abandonarem suas práticas, devemos recebê-los de volta. Devemos julgar as profecias, revelações e tudo o que nos é ensinado, como o apóstolo Paulo fez e ordenou que fizéssemos.

O cristão e o namoro.

Nessa semana me perguntaram se eu sentia falta de namorar. Na realidade, frequentemente me perguntam isso, visto que as pessoas ao meu redor namoram ou têm algum caso. Enfim, respondi que às vezes sinto falta sim, porque sou ser humano, porém que consigo viver solteiro sem grandes problemas.
Isto me levou a uma reflexão sobre o assunto, e eu gostaria de falar sobre namoro. Primeiramente, namoro é algo moderno, recente. É uma invenção do século XX. Nas antigas civilizações isso não existia, muito menos na Bíblia Sagrada, que eu, como cristão, a tenho por Palavra de Deus.

Em segundo lugar, as pessoas namoram sob o pretexto de "se conhecerem", mas na realidade o que várias buscam mesmo é satisfazer certos desejos sem o compromisso de marido/mulher.
Em terceiro lugar, creio, no que diz respeito à vontade do Eterno em relação à união entre homem e mulher, que seja apenas o casamento. Quando Deus criou Eva para Adão, foi entregá-la para ele, que simboliza os pais entregando suas filhas a seus genros. E no princípio de tudo foi declarado a condição para homens e mulheres se unirem: "Portanto DEIXARÁ O HOMEM O SEU PAI E SUA MÃE, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne. - Gênesis 2:24
Ou seja:
- Deixará o homem seu pai e sua mãe: O homem (e não o adolescente mimado, rebelde, que pensa que é homem) deixa a casa de seus pais.
- Apegar-se-á à sua mulher e serão uma só carne: união perpétua, tornando os dois uma só carne.
Esta é a vontade de Deus sobre esse assunto. Portanto, namorar por namorar está fora de cogitação, e quem faz isso terá de prestar contas Àquele que criou o homem e a mulher.
Daí então você vai me perguntar: "Como então vou saber se fulano ou fulana é a pessoa certa pra mim, se não namorar"? É simples: passe um bom tempo tornando-se amigo desta pessoa, conheça bem, e com o tempo saberá se deve ser tal pessoa ou não, se você de fato ama ou não.
Alguém pode me perguntar se sou contra todo o tipo de namoro. Eu creio que o namoro só é válido se ambos tiverem a certeza que irão se casar, apenas usarão esse período pra prover casa, por exemplo. E isso acho que não se chama nem namoro, mas noivado, e Deus permitiu entre seu povo, mesmo assim só tinham as intimidades depois de casados.
Pode ocorrer também o caso de duas pessoas entrarem num namoro/noivado na intenção de se casarem, mas neste período descobrir algo grave e desistirem. Neste caso, creio que convém.
Portanto, namorar por namorar é algo moderno, recente, e representa falta de compromisso, além de uma ofensa ao Criador do homem e da mulher.
"E disse Adão: Esta é agora osso dos meus ossos, e carne da minha carne; esta será chamada mulher, porquanto do homem foi tomada.
Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne."
Gênesis 2:23-24